Whatsapp: (12) 98198-0658

Movimentos básicos de câmera

Movimentos de câmeras podem fazer do seu projeto algo super profissional ou incrivelmente amador.

Flyfilms-Swift-11-3-Legged-Track-Dolly-1

Videomakers profissionais costumam seguir esta regra: quando se trata de movimento de câmera, deve-se ter um motivo. Não é porque ele parece ser legal que ele deve ser realizado, isso não é um motivo válido. Em vez disso, você pode usar movimentos de câmera para mudar a perspectiva do espectador fazendo com o que você grave parecer maior, menor, ou até mesmo mais assustador. Você deve usar o movimento da câmera para contar sua história melhor e para melhorar a experiência do espectador.

Confira alguns movimentos básicos de câmeras:

Pan – Um dos movimentos mais utilizados é o Pan ou panorâmica, que é um movimento realizado horizontalmente e em baixa velocidade, o intuito desse movimento é pegar um ambiente extenso ou revelar algo. Para efetuar esse movimento, recomenda-se que apoie sua câmera em um tripé ou monope, dando assim mais estabilidade para a imagem.

Tilt1

Movimento Tilt

Tilt – O Tilt é um movimento parecido com a Pan, a diferença é que a movimentação acontece verticalmente. O Tilt é utilizado para mostrar grandeza ou revelar algo para cima ou para baixo do ponto de vista do expectador, por exemplo, começar a filmar um prédio do alto e fazendo um movimento para baixo mostrar a entrada. Nesse movimento também recomenda-se o apoio da câmera em um tripé ou monope.

Whip Pan – Com o Whip Pan o movimento é igual ao Pan, feito verticalmente, a única diferença é a velocidade, nesse caso bem mais rápido, indo de um ponto A para o ponto B em poucos instantes, no caso nesse intervalo a imagem ficará borrada.
Esse movimento pode ser utilizado para passagem de tempo, você pode fazê-lo em duas locações diferentes, e na edição cortar na metade os dois e juntar, como por exemplo, uma cena onde uma pessoa esta conversando com alguém, o movimento começa  e no final já estamos em outro lugar com outras pessoas conversando.

Pedestal – É um movimento que você não faz inclinando, mas movendo-se fisicamente a altura da câmera para cima ou para baixo, geralmente em um tripé. Não é um movimento próprio para vídeos, pois os movimentos não são suaves, é mais recomendado caso você queria pegar um “Olho-no-olho” com um jogador de basquete que tem 2,10m de altura, ou de uma criança com 1,20m de altura.

Tracking – Nome utilizado para indicar a movimentação da câmera quando apoiada em um suporte do tipo dolly (visto mais adiante). Esta movimentação pode ser de vários tipos, como para frente (forward ou dolly in), em sentido de aproximação ao objeto/pessoa ou para trás (backward ou dolly out). O movimento para frente é utilizado geralmente para chamar a atenção do expectador sobre um determinado assunto, para preceder a introdução de um novo personagem em determinada cena e para indicar a gravação a partir de um veículo que se move para frente (point-of-view), entre outros. O movimento para trás é utilizado geralmente para revelar elementos que compõem determinada cena, diminuir a importância do objeto/pessoa focalizado ou indicar a gravação a partir da parte de trás de determinado veículo, entre outros.
O movimento pode ser também transversal (transversal ou truck), onde a câmera é deslocada lateralmente em relação ao seu próprio eixo. Quando os trilhos são curvos, descrevendo um arco em torno da cena a ser gravada, o termo utilizado é arc ou circling. O movimento transversal é utilizado, entre outros, para revelar o ambiente onde as pessoas/objetos, para mostrar seus vários lados (destacando sua tridimensionalidade) ou simplesmente passar cena.

Travelling – É um movimento de tracking do tipo transversal onde, a câmera se desloca e a pessoa/objeto faz o mesmo. Um uso típico é, por exemplo, acompanhar duas pessoas conversando, ao longo da calçada de uma rua, dando assim a sensação do telespectador estar na cena.

Dolly (truck) – Nome dado ao conjunto tripé + rodízios; podendo correr livremente ou guiado sobre trilhos, o conjunto (que pode ser mais sofisticado e incluir uma plataforma na qual os rodízios são fixos e o tripé é colocado sobre a mesma, ou mais ainda, onde a partir desta plataforma parte uma haste com até 4 metros de comprimento, suportando a câmera e/ou operador em sua extremidade) permite efetuar movimentos suaves de deslocamentos laterais ou para frente e para trás com a câmera. A trepidação é evitada se a superfície é lisa e plana ou então se são utilizados trilhos para guiar as rodas.

Dolly in – Outro nome dado ao movimento de tracking tipo forward efetuado pela câmera montada em um carrinho (dolly) que aproximando de um objeto ou pessoa, geralmente utilizado para dar importância a algum objeto ou ação.

Dolly back – Outro nome dado ao movimento de tracking do tipo backward efetuado pela câmera montada em um carrinho (dolly), que faz o contrario do “Dolly In”, afastando do objeto ou pessoa, geralmente utilizado para revelar algo na cena.

Fonte: www.videomaker.com e www.fazendovideo.com.br

Comece hoje o Video Marketing da sua empresa, clique aqui e ganhe uma consultoria com um dos nossos representantes.

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.